COMO FUNCIONA NOSSO PROCESSO DE CONTRATAÇÃO

1 Crie uma conta no site
2 Escolha um curso
3 Realize seu pagamento on-line
Caso tenha alguma dificuldade envie e-mail contato@ibrafi.org.br. Obrigado!

FALE CONOSCO

Seg. a Sex. 9:00 - 18:00
Tel: (11) 3286-4855
contato@ibrafi.org.br

FGV constata mais confiança na construção

21/11/2017 / Categorias Mercado imobiliário , Banco
Post Image

Em setembro, pelo quarto mês consecutivo, evoluiu positivamente – de 76,1 pontos em agosto para 77,5 pontos – o Índice de Confiança da Construção (ICST) apurado mensalmente pelo Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da Fundação Getúlio Vargas (FGV). A marca registrada pelo ICST ainda está no campo negativo (a linha de corte é de 100 pontos), mas já voltou ao nível de abril de 2015 e revelou melhora disseminada da percepção das 702 empresas consultadas.

A coordenadora de Projetos de Construção da FGV/Ibre, Ana Maria Castelo, ressaltou outro fato: o ICST de setembro mostrou “a sexta alta consecutiva da confiança no segmento Preparação de Terreno, que antecede o início de obras, o que pode significar um cenário menos negativo para as empresas de construção neste segundo semestre”.

A evolução favorável do indicador se deu tanto na percepção do momento presente quanto das perspectivas de curto prazo. O Índice de Expectativas atingiu 89,2 pontos, com destaque para a demanda prevista para os três meses seguintes (ou seja, para o último trimestre de 2017), que avançou 3,9 pontos em relação a agosto e 10,1 pontos entre dezembro de 2016 e setembro de 2017.

Mas, se ainda está em nível insatisfatório o uso da capacidade instalada, de 65,6 pontos ou 6 pontos abaixo da média histórica, o indicador de uso de mão de obra revelou bom comportamento, sob influência dos subitens Obras de Infraestrutura para Energia Elétrica e para Telecomunicações e Obras de Arte Especiais (como pontes, viadutos e túneis).

No conjunto, os indicadores do setor de construção da FGV/Ibre mostram que a atividade ainda é fraca e que a recuperação tende a ser paulatina, dependendo de fatos novos.

Entre os fatos positivos está a baixa inflação medida pelo Índice Nacional de Custo de Construção (INCC) de setembro, com variação de 0,14%, inferior à de agosto (0,4%), indicando que estão controladas as pressões sobre o custo das obras. Em 12 meses, até setembro, o INCC subiu 4,13%, enquanto o subitem Materiais, Equipamentos e Serviços evoluiu 1,71%. Uma novidade negativa é a redução do porcentual financiável do preço dos imóveis usados pela Caixa Econômica Federal, maior agente do crédito imobiliário. Do ritmo de retomada da atividade dependerá a intensidade da reativação do mercado de imóveis.

  • Pin It




ACESSE SUA ÁREA DO ALUNO

CRIAR CONTA

ESQUECE OS SEUS DETALHES?

TOPO